A Visão de Neemias

INTRODUÇÃO: Como podemos nos inspirar no exemplo de um dos menores profetas do Velho Testamento para aprendermos a desenvolver resultados na igreja – e na vida pessoal – ainda por cima sem conflitar com a obediência que devemos às novas ordenanças de Cristo, no Novo Testamento?

Histórico: Neemias, servo copeiro do Rei Artaxerxes (Pérsia), num cativeiro a 1.500 km de uma Jerusalém conquistada e em grande parte destruída pelo Rei Nabucodonozor.

 

1ª. PARTE: Conceitos sobre Liderança

– O mais comum: fazer a coisa certa. Não tem a ver com Poder (posto, dado e tomado) nem Autoridade (respeito natural), porque é ligado a pessoas (exemplos, com nossos respectivos desprezo e admiração).

– Como sinônimo de Gerenciamento (fazer da maneira certa) e Visão (levar as pessoas a se moverem em direção àquilo que trará um benefício a todos).

 

2ª. PARTE: Como desenvolvê-la.

– A liderança começa quando surge uma visão, após uma insatisfação, que a inspira.

– Diferenças para a insatisfação cínica: ostracismo, murmuração e, por fim, abandono.

– Diagnóstico: Problema pra resolver ou oportunidade pra fazer a coisa certa?

a) Crie um plano sob a vontade de Deus.

Neemias soube que alguns judeus, fugitivos de Nabucodonozor, estavam em Jerusalém, passando miséria e desprezo, chorando e se lamentando. Causa: corrupção (alteração, falsificação, perversão) – e desobediência de Israel.

A Bíblia relata que Neemias sentou-se pra chorar, tendo lamentado e jejuado por dias, até que orou a Deus sobre Sua Aliança e misericórdia para com o povo que O ama e guarda Seus Mandamentos, pedindo-Lhe que lhe visse confessando os pecados em nome do povo (senso de atitude) e que lhe concedesse mercê (benefício, favor ou graça) perante o Rei, pois era copeiro. Aplicações: a) entregue tudo perante Deus, e previamente.

Um tempo depois, enquanto Neemias servia o vinho, o Rei percebe sua tristeza e lhe pergunta o porque (ler Ne 2:2-3 –Neemias tem medo). O Rei lhe concede um pedido e Neemias declara seu propósito. Aplicações: b) tenha coragem de agir, apesar do medo.

O Rei também perguntou QUANTO TEMPO DURARÁ A TUA AUSÊNCIA? Neemias então marcou “certo prazo” (Ne 2:6b) e pediu cartas para passar entre os governadores dalém do Eufrates (liberdade para agir) e madeira (para as portas, vigas e alojamento). O Rei concede-lhe ainda oficiais do exército e cavaleiros (um excesso que Neemias percebeu como a mão de Deus). Sambalate e Tobias não gostaram de saber que alguém procurava o bem dos filhos de Israel. Aplicações: c) nem todo mundo vai gostar de mudanças.

b) Transforme seu plano em uma missão.

Características da missão:

– é a visão comprometida, ou seja, é o que faz a pessoa dedicar-se ao plano e realizar os objetivos. Neemias quis reedificar as ruínas, mas quem quer que deseje “fazer a coisa certa” leva saúde onde há doença, conhecimento onde há ignorância, realização onde há oportunidade;

– tem passos específicos (metas) e um prazo (senão vira algo sem importância, que ninguém sabe se ainda está valendo).

 

Depois de responder ao Rei que ficaria ausente durante “certo prazo” (Ne 2:6b), Neemias partiu para Jerusalém. A Bíblia diz que ele, durante 3 dias:

a) Começou com poucos homens motivados e sem dizer a ninguém (aplicação: não se convence a todos), e não tinha animal algum, senão o que montava (aplicação: comece com seus recursos);

b) Andou observando à noite (aplicação: requer tempo e atenção só para isso, sem ouvir choro e lamentação), e não avisou A NINGUÉM:

– nem aos magistrados (não era nada contrário à lei jurídica);

nem aos judeus (seu propósito era reconstruir o muro para a glória de Deus);

nem aos sacerdotes (não era um pecado), nem aos nobres (não dependeria do dinheiro de ninguém), porque (v. Ne 2:11) Deus tinha posto em seu coração o que deveria fazer.

c) Entre em ação.

O homem só se move por dois impulsos básicos: benefício e ameaça).

Tendo somado sua confiança no Senhor com as observações que fez durante três dias, Neemias por fim chamou a atenção DELES TODOS:

– para a situação-problema comum (o caos em Jerusalém e o opróbrio);

– para compartilhar a visão (reedificar o muro);

– para declarar que Deus estava consigo e também as palavras que o Rei lhe falara (“tristeza” e “quanto tempo?”).

 

Então, a Bíblia diz que fortaleceram as mãos, cada um à sua obra, desde o raiar do dia até o sair das estrelas.

Aplicação: Envolvimento pelo elemento comum (bom ou mau) e as conseqüências igualmente comuns (boas ou más)! … Neemias combina os dois impulsos básicos à ação:

– (opróbrio: maldição, desonra, vergonha, execração, infâmia, mácula, humilhação).

– o significado do muro (fortaleza): aqui dentro está o povo de Deus (e Deus com ele!). Aqui o inimigo não entra! Para quem passa lá fora, podemos ter muito o que fazer, podemos ser poucos, mas jamais seremos derrotados, jamais desapareceremos!

 

3ª. PARTE: Conclusões

Pessoas comuns pensam que para se realizar algo grande é preciso ter um cargo importante, uma multidão disposta já no início dos seus planos e muito dinheiro. Neemias não reconstruiu tudo sozinho, mas começou de onde estava (era um copeiro) e com o que dispunha (o animal em que montava). Nem escravos pediu ao Rei, apenas carta e madeira – e também para não perder tempo!

Neemias também ficou se lamentando, mas por apenas “alguns dias” (Ne 1:4), e logo partiu para uma visão, um sonho não egoísta – e daí a diferença de significados de liderança para o cristão e as pessoas lá fora.

Cristãos verdadeiros têm certeza de que receberam um dom especial (Tg 1:17: “Toda boa dádiva e todo dom perfeito é lá do alto, descendo do pai das luzes, em que não pode existir variação ou sombra de mudança”).

O cristão tem liberdade pra agir (Gl. 5:1), não precisa de carta, nem de avisar magistrados, nem de pedir dinheiro para gente nobre. Neemias, compreendendo que Deus é grande, temível e perfeito, jamais disse “-Vou reconstruir os muros pra Ti, Senhor”, mas sim “Ah, Senhor! Estejam, pois, atentos os teus ouvidos à oração do teu servo e dos servos que se agradam de temer o teu nome, e concede que sejamos bem sucedidos!” (Ne 1:11).

Visão gera direção, ordem, devoção. Põe resultados no lugar da falta de objetividade (liderança).

A maior visão de todas vem de Deus, foi transformada em missão na pessoa de Cristo e refere-se à evangelização. Paulo tinha consciência de suas imperfeições (tristeza), mas prosseguia na carreira cristã (não perdia tempo) – Fp. 3:12. Evangelizou o mundo e graças a Deus você está aqui hoje.

A visão de Neemias, voltada para o benefício de seu próprio povo, foi concluída em 52 dias e a Bíblia conta (Ne 6:15-16) que todos os inimigos ouviram, temeram e decaíram muito de seus próprios conceitos, vendo a intervenção divina.

Independentemente de onde nós estamos ou daquilo que temos, o que mais iremos ficar nos perguntando, continuar achando que precisa para “restaurar os muros caídos”, depois do exemplo de Neemias?

Para concluir, Ne. 1:8-9: Lembra-te da palavra que disseste a Moisés, teu servo: Se transgredirdes, eu vos espalharei por entre os povos; mas, se vos converterdes a mim, e guardares os meus mandamentos, e os cumprirdes, então, ainda que os vossos rejeitados estejam pelas extremidades do céu, de lá os ajuntarei e os trarei pra o lugar que tenho escolhido para ali fazer habitar o meu nome.

Aos irmãos que estão longe, peço a Deus que o Rei esteja perguntando hoje: Por quê você está triste, se não está doente? Quanto tempo durará a tua ausência?


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s